SOBRE CRISE EXISTENCIAL E A DIFICULDADE DE MUDAR HÁBITOS

Cá estou eu, depois de quase um mês… novamente!
Esse post só está saindo porque achei uma forma interessante de compartilhar com vocês o que anda se passando na minha cabeça.
Eu abri o blog diversas vezes pra escrever, mas não conseguia digitar nada.
Um turbilhão de ideias, nada que me representasse no momento!
Qual o problema e o que acontece quando nos deparamos com um bloqueio de ideias? Qual o motivo para nos colocarmos em uma posição de inércia e como superar a inconsistência? Como fazer hábitos ruins se transformarem em hábitos bons?
Não existe uma resposta padrão para nós! No momento estou me fazendo estas perguntas diariamente, porém, por não dar o meu melhor, ainda não cheguei a uma conclusão significativa.

O que consegui, foi entrar em um consenso comigo mesma, de que esse “vazio” que paira no ar, é por falta de um propósito verdadeiro na minha vida profissional! É o meu desconforto em relação ao que eu faço hoje e as ideias e sonhos que eu deixo de lado.
Você já se encontrou em alguma situação ou conversa, onde te questionam sobre sua profissão e demora um pouco pra você dar uma resposta?
Se você não sabe que sensação é essa, que maravilhoso pra você, de verdade! Por que isso quer dizer que, ao contrário de mim, você sabe exatamente qual o seu objetivo!

O Fe – meu namorado maravilhoso, que me ajuda pra caramba a superar e quebrar algumas crenças limitantes da minha cabeça – tem me ajudado e me incentivado muito há buscar as ferramentas corretas, e, fazer escolhas que me levem para onde eu quero.  Seria tão mais fácil se eu não complicasse as coisas com os meus hábitos ruins, meus medos, minhas dúvidas e inseguranças…

Reprogramar o cérebro não é algo simples. Ter força de vontade e persistência não nascem com a gente, não é genético.
É algo que você constrói todos os dias superando desafios, tendo força de vontade, fazendo mais do que você consegue, superando crises existenciais, estas que, na minha opinião, se exteriorizam por um bom motivo.
Talvez porque você não está feliz com suas atitudes e conquistas.
As famosas “crises existenciais” são motivações, ou a falta delas, que o seu cérebro cria para te obrigar a parar e analisar as atitudes que você vem tomando. São momentos necessários para mudanças de hábitos e um gatilho, que se bem aproveitado, te levarão para frente!

E é isto que vem acontecendo comigo! Uma baita de uma crise existencial se instalou por aqui e está me mostrando quais os meus erros e quais caminhos devo tomar.
É aquela velha história, se você quer ter resultados diferentes, precisa fazer coisas diferentes. Se quer ser diferente de tal pessoa, faça coisas que ela não faz.
Mas, se você quer ser como determinada pessoa, quer ter os mesmos resultados que ela, adivinha só? Faça o que ela faz, ou pelo menos siga os passos. Este é o “segredo”!

A pergunta que eu deixo aqui para vocês refletirem é a mesma que eu me faço:
O que eu estou fazendo, as atitudes que eu estou tomando, me levarão de encontro com os meus objetivos, com os meus sonhos e com o sucesso que eu desejo?

 

OBS: Apesar de o blog estar paradinho, o instagram sempre está atualizado! Então me acompanhem por lá.
Eu estou trabalhando para me reprogramar e tomar as decisões certas. Me desculpem a ausência!

 

 

6 Comments

  • Reply Pedro 19 de maio de 2018 at 10:02

    O humano vive em eterna crise existencial. Por que?. Porque sua religião é superficial.

    • Reply Ana odelli 27 de maio de 2018 at 14:16

      Olá Pedro, Tudo bem?

      Eu não concordo que uma crise existencial seja problema de questão religiosa. Acredito que a religião ainda seja, para muitas pessoas, o pouco que resta de fé e de caminho para seguir em frente em mandamentos e leis que apenas regem ao material. Acredito que a religião aprisiona e manipula as pessoas na questão de auto-conhecimento e geração humana. Querem manter as pessoas em rédeas curtas para ainda terem controle social.
      Nada se é aprofundado ou explicado pelas religiões sobre o que somos nós ou o que estamos fazendo aqui na terra. Qual é o dever do ser humano?
      A vida é só nascer, estudar, trabalhar, fazer festa, criar uma família, rezar e pedir coisas para um Deus que nem tem o mesmo código de linguagem, comer, beber, envelhecer e morrer?
      Temos que temer um Deus por ele ser algo superior? Ou estamos aqui para evoluir como seres humanos, ampliar nossas mentes e consciência sobre quem somos e o nosso dever como humanidade, experienciarmos a vida de várias formas.
      O ser humano é individualista. Ao invés de rezar/orar pela humanidade, que é nela onde TODOS nos encontramos, não… pedem por eles, pelos filhos, pela mãe e pai. Oram para ter coisas, para serem abençoados e protegidos.

      Respeito sua posição referente à isto, mas vou te indicar um programa (você encontra no youtube) caso queira ter um ponto de vista diferente. Procure por PROGRAMA VIDA INTELIGENTE e assista os vídeos com o Jorge Antonio Oro. Vou deixar um link aqui.
      https://www.youtube.com/watch?v=DRlAMwlp9OQ Pode começar a assistir à partir do minuto 05:00

      Se assistir, depois me conta o que achou.
      Abraços, Ana. 🙂

  • Reply Clayci 23 de agosto de 2017 at 10:02

    Você já se encontrou em alguma situação ou conversa, onde te questionam sobre sua profissão e demora um pouco pra você dar uma resposta?

    Já sim e sei bem como é! Passei anos dentro de uma empresa, seguindo regras, cumprindo funções e apenas existindo. Eu não estava vivendo! E por mais difícil que seja, pois eu abri mão se uma estabilidade para garantir minhas contas pagas no final do mês, eu sai e hoje posso dizer que foi a melhor escolha.

    Não digo financeiramente, mas minha saúde mental agradeceu muito =)
    Fico feliz em saber que tem uma pessoa do seu lado te apoiando e se agarre a isso q em breve esse bloqueio some e várias oportunidades aparacerão <3

    Beijos Ana..

    • Reply Ana odelli 29 de agosto de 2017 at 14:13

      Que linda! Que amor de comentário!
      Eu fico tão feliz quando vejo pessoas que passam pelas mesmas coisas e também conseguem levantar a cabeça, seguir em frente e não desistir!
      Estamos todas juntas.
      Beijos (L)

  • Reply camila 22 de agosto de 2017 at 11:06

    Oi Ana 🙂
    Sei bem como é! Eu na verdade sei o que quero mas tenho medo ainda e principalmente de cobranças por parte dos próximos de que não estou tendo renda ainda sabe?
    Mas vamos vivendo amora <3
    Tem talento e independente do que for escolher para sua vida, terá sucesso.

    • Reply Ana odelli 22 de agosto de 2017 at 13:51

      Oi Cami!
      Essa cobrança que temos é uma crença que existe na cabeça das pessoas pelo fato de não seguirmos um caminho seguro e que seja padrão “normal”.
      Você precisa escolher um emprego ao qual irá trabalhar durante 30, 40 anos e depois se aposentar. Acontece que essa realidade já não existe. Só falta as pessoas se darem conta.

      Obrigada minha linda! Sucesso á nós. Pois você também é exemplo de dedicação! Beijos

    Leave a Reply